ADOLESCENTES FURTAM BAR EM ASSAÍ

Ás 10h14m da manhã, equipe PM deslocou até um bar localizado na Rua Salgado Filho, Vila Nova, onde realizou a apreensão de dois adolescentes que haviam sido flagrados pela proprietária do bar furtando o caixa do bar. Com ambos os adolescentes cúmplices entre si foi apreendida e recuperada a quantia de R$ 69, 50 (sessenta e nove reais e cinquenta centavos). As genitoras dos adolescentes foram acionadas para assisti-los.

ROUBO E CÁRCERE PRIVADO EM JATAÍZINHO

Ás 22h10m equipe PM compareceu a uma residência da Avenida Antonio Brandão de Oliveira, onde a solicitante disse que havia chegado na casa dos pais e os encontrado presos no banheiro. Segundo o casal de vítimas, a casa havia sido invadida por quatro indivíduos, os quais após tê-los trancados no banheiro reviraram toda a casa e subtraíram a quantia em dinheiro no valor aproximado de R$ 20.000.00 (vinte mil reais), além de alguns objetos da casa. Diante do exposto, persistem diligências no intuito de descobrir a autoria e o paradeiro dos meliantes.

DR. JOSÉ OLEGÁRIO RECEBE CANDIDATO TIAGO AMARAL EM CONGONHINHAS












Foi nesta terça-feira,16, que o Dr. José Olegário, Vice Osmarzinho, Vereadores, lideranças e comunidade receberam o Candidato a  Deputado Estadual Tiago Amaral em Congonhinhas.

O Candidato chegou por volta das 9:00 hs. da manhã, primeiro cumprimentou a todos que já estavam lhe esperando em frente ao Ginásio de Esportes e em seguida sairam caminhando pela Avenida Principal da cidade, sempre ao lado do Prefeito, Vereadores e lideranças.

Sempre muito bem atencioso e educado, Tiago Amaral fez questão de cumprimentar a todos os comerciantes e as pessoas que passavam quer seja de carro ou a pé nas ruas da cidade.

Tiago Amaral cumpriu uma extensa agenda no dia de ontem, terça,16, visitando várias cidades da região, passando por Santa Cecília e em seguida São Sebastião da Amoreira.

Donos de bar reagem a assalto e matam casal de ladrões no Paraná

Redação Bonde
QR:
Flip

Um casal de ladrões foi morto durante a tarde desta terça-feira (16) em um bar de Cascavel (oeste do Paraná). Segundo a Polícia Militar (PM), os donos do estabelecimento reagiram ao assalto, tomaram a arma dos criminosos e atiraram contra eles.

Reprodução/Catve
Reprodução/Catve


O casal morreu na hora. Os donos do bar são pai e filho. O mais jovem sofreu ferimentos na perna e precisou de atendimento do Siate. O outro não ficou ferido. 

Gaeco interdita madeireira em operação contra corrupção no Paraná

Redação Bonde
QR:
Flip

O Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) desmembrou um esquema de corrupção e crime ambiental nesta terça-feira (16), por meio da operação João de Barro. A iniciativa também contou com a participação da Polícia Militar (PM).

Os agentes interditaram uma madeireira em Tibagi (Campos Gerais) e cumpriram 68 medidas judiciais em 15 cidades do Paraná.

Divulgação/Gaeco
Divulgação/Gaeco


Só no período da manhã, quatro pessoas foram presas em flagrante por posse irregular de arma. As informações são do G1.

O Gaeco também detectou a participação de policiais militares e de funcionários do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) no esquema. A operação também culminou na suspensão das atividades de cinco empresas.

Ainda de acordo com o Gaeco, a investigação do esquema ocorre há 10 meses e apontou indícios de crimes de corrupção ativa e passiva, além de crimes ambientais, como corte ilegal de armas, obstáculo à fiscalização, comercialização e transporte ilegal de madeireiras. Os crimes estariam acontecendo desde 2010.

A operação foi realizada nas cidades de Curitiba, Guarapuava, Imbituva, Ivaí, Guamiranga, Irati, Inácio Martins, Laranjeiras do Sul, Ponta Grossa, Prudentópolis, Reserva, Teixeira Soares e Tibagi. (com informações do G1)

Nike lança camisas fluorescentes em grandes times europeus.



Terceiro uniforme de clubes europeus patrocinados pela Nike
A fornecedora americana de material esportivo Nike lançou nesta semana os terceiros uniformes de seis grandes clubes do futebol europeu: Barcelona, Manchester City, Paris Saint-Germain, Inter de Milão, Juventus e Galatasaray. Ao contrário do que costuma acontecer com equipes renomadas, a marca optou por vesti-las com camisas praticamente idênticas – possuem o mesmo desenho, com botões e gola polo e tons fluorescentes, e se diferenciam apenas pelas cores. A estratégia da marca de padronizar os uniformes, mais comum em equipes menores, dividiu os torcedores, sobretudo os que não estão acostumados com as cores chamativas das novas camisas.
A camisa verde da Juventus, por exemplo, foi vista por torcedores italianos mais conservadores como uma afronta às tradições do clube alvinegro. Entre os fãs do Barcelona, porém, a camisa amarela fluorescente remeteu a grandes momentos: em 2006 e 2009, durante duas de suas quatro conquistas na Liga dos Campeões, o time catalão também utilizou uniformes reservas nessa tonalidade. City e Galatasaray ganharam uniformes em tons de roxo, enquanto PSG (vemelho) e Inter de Milão (azul) receberam da fornecedora – a segunda principal empresa de material esportivo do planeta – camisas em cores mais identificadas com sua história.
Fonte: Veja

URAÍ - Suco de laranja abastece outros países


César Augusto/03-07-2013
Toda a produção da indústria de sucos da cooperativa Integrada, em Uraí, é exportada
Uraí – A maior parte da laranja produzida no Norte Pioneiro, cerca de 70%, é consumida hoje na forma de suco em vários países da Ásia e Europa. O suco é industrializado em uma unidade da Cooperativa Integrada que está em atividade há um ano em Uraí.

Este ano, a indústria vai processar 1,3 milhão de caixas de laranja, o que corresponde a 4,3 mil toneladas de suco. Cada caixa de laranja para produção de suco pesa 40,8 quilos. A produção é totalmente exportada.

A Integrada investiu R$ 15 milhões na unidade de Uraí. A cooperativa tem 80 cooperados que produzem laranja no Norte Pioneiro, sendo seis grandes e os demais pequenos produtores, que usam a fruta para diversificação da cultura. A colheita de laranja para produção de sucos se concentra entre os meses de junho e fevereiro.

O Norte Pioneiro também produz laranja de mesa, que é vendida in natura aos consumidores e, por isso, passa por um controle de qualidade diferenciado, em que são levados em conta o tamanho e a aparência da fruta.

A Cooperativa Nova Citrus, de Nova América da Colina, recebe e comercializa 320 mil caixas de laranja de mesa por ano. Cada caixa, neste caso, pesa 23 quilos.

A Nova Citrus tem 69 associados em sete municípios, que produzem laranja em pomares que variam entre 2 e 10 hectares. Os citricultores adotam tecnologias que permitem a produção de laranja o ano todo. As principais variedades são a pera, valência e folha murcha.

O engenheiro agrônomo Ciro Marcolini, do Instituto Emater, estima que cerca de 60% da produção da Nova Citrus abastecem os principais mercados da região, incluindo Londrina, e que os outros 40% seguem para outros mercados, principalmente na Região Metropolitana de Curitiba. (E.A.)

FOLHA DE LONDRINA

Norte Pioneiro busca autossuficiência na fruticultura

Emater incentiva a produção em pequenas propriedades; laranja, banana, goiaba e morango são destaques

Ibaiti - O setor de fruticultura vem se desenvolvendo de forma significativa nas últimas décadas no Norte Pioneiro. Se houve uma época em que quase todas as frutas consumidas na região vinham de outros lugares do País, como a laranja do interior de São Paulo e a banana do litoral paranaense, hoje a região caminha para a autossuficiência e até já abastece outras localidades com o excedente de algumas frutas.

A análise é do engenheiro agrônomo Élcio Félix Rampazo, do escritório regional do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) em Londrina e responsável pelo setor de fruticultura do órgão no Paraná. Segundo ele, entre as principais frutas cultivadas estão a laranja e a banana, na região de Cornélio Procópio, e o morango e a goiaba, na região de Santo Antônio da Platina, com municípios que se tornaram polo na produção de cada fruta.

Uma característica da região é a produção de frutas em pequenas propriedades, a maioria com até 24 hectares, e também como diversificação de culturas, o que contribui para aumentar a renda dos produtores. Para Rampazo, o sucesso da fruticultura na região pode ser atribuído ao mercado consumidor do Norte do Paraná, estimado em dois milhões de pessoas.

Um dos motivos para o desenvolvimento da fruticultura na região é a adoção de tecnologias que permitem a produção de alguns alimentos durante a maior parte do ano, como a laranja, por exemplo. "O desenvolvimento de novas cultivares permite a produção desta fruta durante quase todo o ano. Assim, com um bom planejamento e uma boa assistência técnica, o produtor pode aumentar seus ganhos na propriedade", afirma.

Mas apesar dos avanços, a área com o cultivo de frutas ainda é relativamente pequena na região. Segundo dados do Emater, o total da área ocupada com fruticultura no Paraná é de 71 mil hectares, sendo 10% no Norte Pioneiro.

O Emater divide o Estado em quatro macrorregiões para mapear a produção de frutas. As regiões Sul e Noroeste respondem, cada uma, por 33% da área total e a região Norte fica em terceiro com 24%. Esta macrorregião tem cinco escritórios regionais do instituto, sendo dois no Norte Pioneiro, um em Cornélio Procópio e outro em Santo Antônio da Platina.

O engenheiro agrônomo diz que o Norte Pioneiro tem um grande potencial para aumentar a produção, especialmente de laranja e banana irrigada, aproveitando os recursos hídricos abundantes na região. Mas para que esta expansão aconteça de forma segura, Rampazo destaca que há necessidade de educar o produtor para tornar a atividade mais profissional e também um acompanhamento pela assistência técnica para evitar a proliferação de doenças nas duas culturas.

O Emater reconhece que a comercialização ainda é um dos principais problemas da fruticultura na Paraná. Por isso, o órgão incentiva a regionalização do cultivo de frutas no Estado, para evitar o passeio dos produtos de um lugar para outro para vender o produto.


Eli Araujo
Reportagem local-FOLHA DE LONDRINA

Autuações durante vazio sanitário crescem 188% no Paraná

No Estado foram aplicadas 231 multas, contra 80 no mesmo período de 2013

Paulo Lanzetta/Embrapa
Entre 15 de junho e 15 de setembro é proibido plantar soja no Estado: o objetivo é reduzir a incidência da ferrugem asiática
A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) divulgou ontem o balanço final da fiscalização de três meses, entre 15 de junho e 15 de setembro, do vazio sanitário da soja no Estado, período de ausência de plantas vivas da oleaginosa no campo com o intuito de reduzir a quantidade de esporos do fungo causador da ferrugem asiática durante a entressafra.

De acordo com o levantamento da agência, foram realizadas 231 autuações por todo o Estado, abrangendo uma área de 7,8 mil hectares. Na Unidade Regional de Sanidade Agropecuária (URS) de Londrina não houve autuações. O maior número de registros ficou concentrado próximo às cidades de Ponta Grossa e Pato Branco, locais já tradicionais em relação ao plantio antecipado da safra.

O número de autuações, em comparativo ao ano passado, acabou apresentando crescimento. Em 2013, as multas foram aplicadas em apenas 80 áreas, ou seja, uma elevação de 188% em relação a esse ano. Além do Paraná, o vazio sanitário encerrou em mais nove estados na última segunda-feira, entre eles Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rondônia e algumas regiões do Pará, locais onde o produtor já planeja a semeadura da soja da safra de verão.

De acordo com a engenheira agrônoma da Adapar e responsável pelo levantamento, Maria Celeste Marcondes, esse incremento no número de autuações não é preocupante. "A soja abrange uma área de 4,5 milhões de hectares no Estado e estamos tratando de uma área de apenas 7,8 mil hectares, muito pontuais. O que aconteceu esse ano é que não tivemos um clima favorável para eliminar essa soja que restou e que acabou permanecendo em algumas regiões. Se houvesse acontecido geadas, por exemplo, esses números seriam bem menores", explicou.

Para a engenheira, os produtores paranaenses estão bem conscientes em relação à eliminação total das plantas durante a entressafra e entendem que possíveis focos de ferrugem asiática que surgirem podem ser muito prejudiciais para o ciclo que está por vir. "As plantas podem ser atacadas logo que recém-emergidas, e causar prejuízos logo no começo da nova safra".

A ferrugem da soja, introduzida no Brasil na safra de 2001, tem gerado um custo anual para seu controle de aproximadamente US$ 2 bilhões, conforme levantamento do Consórcio Antiferrugem, da Embrapa Soja. O cálculo leva em conta que cada pulverização de fungicida custa para o produtor, em média, US$ 35 por hectare e que, na última safra, foram realizadas aproximadamente 3 aplicações de fungicidas em cada lavoura.


Victor Lopes
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA

Bebê morre sufocado em carrinho


Gustavo Carneiro
Socorristas do Samu foram ao local, mas a criança já havia morrido
Londrina - O grito de desespero de uma mãe assustou os moradores da Rua Grafita, no Parque Waldemar Hauer (zona leste de Londrina), por volta das 14 horas de ontem. Foi quando uma mulher de 22 anos encontrou a filha de 3 meses desacordada dentro do carrinho de bebê, na casa da família. Socorristas do Samu foram ao local, mas a criança já havia morrido.

De acordo com o avô da vítima, Edno Alves Matos, a mãe colocou a filha para dormir no carrinho e na sequência também adormeceu. Quando acordou, percebeu que a menina não estava respirando. O bebê teria se sufocado em uma haste de proteção do carrinho.

O superintendente da Delegacia de Homicídios, Cláudio Santana, não descarta abrir um inquérito policial para apurar o caso, mas destaca que a investigação dependerá dos laudos do Instituto de Criminalística e do Instituto Médico Legal (IML). A princípio, declarou, a investigação aponta para um acidente.
Paulo Monteiro
Equipe NossoDia-VIA FOLHA DE LONDRINA

Ida a supermercado cai 10,5% no 1º semestre


Marcos Zanutto/27-08-2014
Para este ano, Abras projeta crescimento de 1,9% nas vendas do setor
São Paulo - Os consumidores estão indo às compras com menos frequência, apontou estudo da Kantar Worldpanel divulgado ontem pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). De acordo com o levantamento, a quantidade de visitas das famílias aos pontos de venda caiu 10,5% no primeiro semestre de 2014 na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Apesar desse efeito, o número de itens comprados em cada viagem aumentou, o que fez com que o volume médio de produtos adquiridos pelos consumidores permanecesse estável, em 0,5%. Em nota, a Abras ressaltou que essa é uma mudança de comportamento das famílias que está atrelada à alta da inflação e a expectativas de piora no cenário macroeconômico.

De acordo com a Kantar, a frequência de compra da classes mais baixas da população, que sustentou em grande parte o crescimento do consumo no Brasil nos últimos anos, foi a que mais caiu em 2014. Na comparação com 2013, no primeiro semestre deste ano os consumidores da classe C fizeram seis visitas a menos aos supermercados. Os consumidores de classe A e B fizeram três visitas a menos.

PROJEÇÃO
A Abras também divulgou ontem sua projeção de crescimento para as vendas do setor em 2015. A entidade espera que o setor registre alta de 2,5% no próximo ano, já descontada a inflação. O número indica uma estimativa mais otimista para o ano que vem do que para 2014. Para este ano, a expectativa é de crescimento de 1,9%.

Depois de ter revisado para baixo suas projeções para 2014, saindo de 3% para 1,9%, a Abras tem estimativas melhores para o ano seguinte e considera um cenário em que o emprego se mantenha estável e o salário mínimo cresça em ritmo superior a 2014. "Apesar dos rumores de um ano difícil em 2015, nossa perspectiva é a de continuarmos crescendo acima do PIB, acreditando na força do mercado interno brasileiro e na manutenção de uma taxa de desemprego nos mesmos patamares que se apresenta atualmente", declarou em nota o presidente da Abras, Fernando Yamada.

Em 2013, o setor cresceu 5,36%, de acordo com Índice Nacional de Vendas da Abras, levantado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade. A expansão de 1,9% para 2014, se confirmada, será a menor do setor desde 2006, quando os supermercados tiveram queda real nas vendas de 1,59%.
Dayanne Sousa
Agência Estado

Febre ‘prima’ da dengue tem 1º caso de transmissão no País

Brasília - O Ministério da Saúde confirmou nesta terça-feira os primeiros casos de transmissão da febre chikungunya no Brasil em toda a história. Trata-se de um pai e uma filha, moradores de Oiapoque, no Amapá, e com idade de 53 e 31 anos, respectivamente. Nenhum deles viajou para fora do Brasil, algo que dá a certeza que a transmissão ocorreu no território nacional.

Uma das maiores preocupações é a de que o vírus pode ser transmitido por dois mosquitos conhecidos dos brasileiros: o Aedes aegypti e o Aedes albopictus, ambos transmissores da dengue. O ciclo de transmissão da doença é mais rápido do que o da dengue. Bastam sete dias para que o mosquito contaminado possa transmitir a doença para a população.

Transmitido pela picada de mosquito infectado com o vírus CHIKV, o chikungunya provoca febre alta, dores de cabeça, erupção de pele, conjuntivite e dor nas articulações. O tratamento é com medicamentos para combater os sintomas.

Chikungunya começou a se espalhar pelo mundo em 2013, quando a doença passou a afetar a região do Caribe. Cerca de 650 mil casos são considerados suspeitos, com 9 mil confirmações em laboratório. No Brasil, três casos importados haviam sido confirmados em 2010. O número saltou para 37 casos importados.
Lígia Formenti
Agência Estado

Ladrões abandonam objetos de arcebispo

Rio - O arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Orani João Tempesta, foi roubado na região central da cidade, na noite de segunda-feira. O cardeal estava num carro que o levava da residência oficial, no morro do Sumaré (zona norte), para a Glória (zona sul), onde participaria de um debate entre candidatos ao governo do Rio na rádio Catedral FM. Além do motorista, dom Orani era acompanhado por um seminarista e pelo fotógrafo da Arquidiocese.

No trajeto, no bairro de Santa Teresa, o carro foi fechado por outro veículo, com três homens armados, que renderam os ocupantes e roubaram o anel cardinalício e o cordão com a cruz de d. Orani, além da câmera fotográfica e acessórios do fotógrafo, uma batina do seminarista, a mochila e o paletó do motorista.

Os bandidos descartaram parte dos objetos roubados (incluindo o anel e o cordão do cardeal) em outro ponto do trajeto, e eles foram recuperados por policiais do 5º BPM (Praça da Harmonia) e devolvidos aos donos.
Folhapress

Baleado ao tentar jogar arma em presídio

Londrina – Um homem de 32 anos foi baleado e preso ao tentar jogar um revólver e drogas no pátio da unidade 2 da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL), na madrugada de ontem. O suspeito foi localizado por policiais militares que faziam a guarda externa do presídio.

De acordo com a Polícia Militar (PM), por volta das 2 horas policiais do serviço reservado presenciaram a aproximação do homem que, ao tentar arremessar os objetos por cima do muro, foi abordados pelos agentes. "Ele reagiu e foi ferido na perna. Uma ambulância do Siate foi acionada para o atendimento do suspeito", relatou o capitão Nelson Villa, relações-públicas do 5º Batalhão da PM.

O revólver calibre 32 foi apreendido, assim como uma porção de maconha e cocaína. O homem foi encaminhado ao Hospital da Zona Sul. Ele seguia internado até a noite de ontem, sob escolta policial.

Segundo Villa, em virtude das últimas rebeliões registradas em outras unidades do Estado, o trabalho de policiamento externo nas unidades foi reforçado.
Lucio Flávio Cruz
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA

Quatro são presos por crime ambiental

Curitiba - Operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) prendeu quatro pessoas e apreendeu mais de 25 armas em 13 cidades do Estado. Batizada de João de Barro, a operação desmantelou um esquema de corrupção e crime ambiental que vinha sendo investigado havia 10 meses pelo Ministério Público, envolvendo donos de madeireiras, fiscais do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e policiais ambientais.

Segundo as investigações, madeireiras estavam pagando propina a policiais ambientais e fiscais do IAP para manterem atividade de extração ilegal de madeira. As operação ocorreu, simultaneamente, em Curitiba, Guarapuava, Imbituva, Ivaí, Guamiranga, Irati, Inácio Martins, Laranjeiras do Sul, Ponta Grossa, Prudentópolis, Reserva, Teixeira Soares e Tibagi.

Além das quatro prisões, todas por porte ilegal de arma, cinco policiais ambientais e dois fiscais do IAP foram afastados de suas funções e uma madeireira, no município de Tibagi, foi interditada. O Gaeco cumpriu, ao todo, 68 medidas judiciais, determinadas pelo juízo da Vara Criminal de Prudentópolis, sendo 42 mandados de condução coercitiva, 23 buscas domiciliares e duas buscas em empresas, além da interdição da madeireira. A Justiça ainda determinou a suspensão de atividade econômica de cinco empresas.
Roger Pereira
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA

Vereadores suplentes assumem Câmara de Vereadores de São Jerônimo da Serra


Rui, Ney do Mercado e Alcidio Gabriel

Na noite desta terça-feira 16 de setembro os vereadores Nei do Mercado (PT), Alcidio (PPL), Ruy (PSDB), tomaram posse pelo prazo de 120 dias. A posse aconteceu na Câmara de Vereadores as 19:00 horas. Muitas pessoas estiveram presentes acompanhando a sessão. O prefeito Adir  Leite que está afastado do cargo a 30 dias, pediu uma prorrogação por mais 30 dias, o prazo da licença que iria acabar no próximo dia de 18 de setembro, sera prorrogado até a segundo quinzena do mês de outubro. 

A Camara de Vereadores de São Jerônimo da Serra, no momento não conta com uma acessória Juridica. Lembrando que os vereadores que estarão compondo a Comissão Processante tem o prazo de 90 dias para dar um parecer sobre as acusações que são alvos os vereadores e o prefeito Adir Leite ao povo.

Reginaldo Saturnino

Mais de 400 mil famílias recebem bolsa no PR

Das 409.189 famílias paranaenses que receberam os benefícios do Programa Bolsa Família (PBF) no mês de agosto, segundo dados do relatório de informações do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), 14.015 são de Londrina. Em média, o valor destinado às famílias pobres e extremamente pobres no Estado foi de R$ 147,67, e a soma transferida pelo PBF em benefício às famílias paranaenses inscritas no Cadastro Único do programa alcançou R$ 60.424.333 no mês passado. Em junho, ainda conforme o governo federal, o total de famílias cadastradas no Paraná para receber o benefício passou de 1,3 milhão, sendo que a grande maioria delas (1.043.268) tinha renda per capita de até meio salário mínimo. Os fatores condicionantes à concessão dos benefícios são acompanhamento de frequência escolar e assistência à saúde. 

Na esteira do Bolsa Família, os governos estaduais e municipais também implantaram programas de transferência de renda com o objetivo de atender a população que vive em situação de vulnerabilidade social. O Renda Paranaense, modalidade inserida dentro do Família Paranaense, foi criado pelo governo estadual em dezembro de 2013. Segundo a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, beneficiou 139.444 famílias nos 399 municípios paranaenses entre janeiro e setembro deste ano. Nesse período, o programa repassou R$ 26.741.902. Para ser atendidas, as famílias devem ter renda per capita superior a R$ 77 (valor estipulado pelo Bolsa Família) e inferior a R$ 87 (valor estipulado pelo governo do Estado). Implantado em março de 2012, o Família Paranaense atingiu 92% da meta de atender 100 mil famílias até o fim deste ano, segundo a Secretaria da Família e Desenvolvimento. O programa funciona como ação intersetorial que envolve 18 secretarias estaduais, como saúde, educação, trabalho, habitação e assistência social. 

Em Londrina, a Secretaria de Assistência Social desenvolve desde 2002 o Programa Municipal de Transferência de Renda (PMTR), que repassa de R$ 65 a R$ 100 às famílias em situação de vulnerabilidade social. No mês passado, foram beneficiadas 2.409 famílias, número pouco acima das 2.400 atendidas em julho e 2.386 contempladas em junho. A gerente do programa, Cláudia Renata Fávaro, explica que o encaminhamento das famílias é feito pelo Centro de Referência em Assistência Social (Cras). "Temos uma dotação orçamentária própria, mas os valores dos repasses variam porque as famílias passam por uma reavaliação social e acompanhamento. O grau de vulnerabilidade delas é que vai determinar o valor a ser recebido", diz. Quase 5.800 famílias também estão inseridas no Família Paranaense. Ao todo, segundo Fávaro, mais de 130 mil londrinenses estão cadastrados para ser atendidos por alguma modalidade de programa social.(D.P.)

FONTE - FOLHA DE LONDRINA

Brasil reduz pobreza extrema em 75%

FAO aponta que 8,4% da população, ainda vivem com menos de US$ 2 por dia

Gustavo Carneiro
Em Londrina, mais de 14 mil famílias são beneficiadas pelo programa federal
Londrina - Mapa da Fome 2013, apresentado ontem em Roma pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), mostra que o Brasil conseguiu reduzir a pobreza extrema - classificada com o número de pessoas que vivem com menos de US$ 1 ao dia - em 75% entre 2001 e 2012. No mesmo período, a pobreza foi reduzida em 65%. Apresentado como um dos casos mundiais de sucesso na redução da fome, o Brasil, no entanto, ainda tem mais de 16 milhões vivendo na pobreza: 8,4% da população brasileira vivem com menos de US$ 2 por dia.

O relatório da FAO mostra que o Brasil segue sendo um dos países com maior progresso no combate à fome e cita a criação do programa Fome Zero, em 2003, como uma das razões para o progresso do País nessa área. Não por acaso, criado pelo então ministro do governo Lula, José Graziano, hoje diretor-geral da FAO.

Inicialmente concebido dentro do Ministério de Segurança Alimentar, o programa era um conjunto de ações nessa área que tinha como estrela um cartão alimentação, que permitia aos usuários apenas a compra de comida. Logo substituído pelo Bolsa Família, o Fome Zero foi transformado em um slogan de marketing englobando todas as ações do governo nessa área. "O resultado desses esforços são demonstrados pelo sucesso do Brasil em alcançar as metas estabelecidas internacionalmente", diz o relatório, ressaltando que o Brasil investiu aproximadamente US$ 35 bilhões em ações de redução da pobreza em 2013.

Avanço
Professor no departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde também dá aulas de pós-graduação em políticas públicas, o economista Huáscar Pessale avalia como um avanço o salto dado pelo Brasil no Mapa da Fome. "Se o resultado realmente for metade do que se apresentou, é um grande avanço", comenta. Segundo ele, programas assistenciais como o Bolsa Família, que veio a encorpar o Fome Zero, tiveram como aspecto positivo o fato de gerar um efeito de alívio entre a população que vivia em situação de extrema pobreza. "É um programa que não deve ser pensado a curto prazo, ao contrário, é para durar pelo menos uma geração inteira. Pessoas acima da faixa etária de 35, 40 anos que não tiveram estudo adequado e uma qualificação profissional provavelmente nunca vão ter outra oportunidade de ascensão na vida. Talvez os filhos dessas famílias possam reverter esse quadro", observa.

E o maior desafio dos próximos governantes, no entendimento do professor, é aperfeiçoar esses programas, que na visão de muitos críticos perderam o caráter assistencial e viraram muito mais assistencialistas. "A renda concedida por programas como o Bolsa Família ajuda a aliviar problemas relacionados à extrema pobreza, mas não é capaz de proporcionar uma educação prolongada e o atendimento mais sofisticado à saúde. Espera-se que na próxima geração o problema mais sério a ser resolvido pelos governantes seja outro", aponta Pessale. "Essa geração beneficiada pelo Bolsa Família já foi exposta à educação, e já está cobrando um sistema educacional de qualidade. De qualquer forma, eles vão ter estudado muito mais do que seus pais, vão ter outras perspectivas e vão passar a cobrar outras coisas do Estado. O que os próximos governos têm que fazer é preparar o terreno para essas novas demandas que vão surgir das novas gerações", declara o economista.(Com Agência Estado)

FOLHA DE LONDRINA
Diego Prazeres
Reportagem Local

CENTENAS DE PESSOAS RECEBERAM O CANDIDATO TIAGO AMARAL EM SÃO SEBASTIÃO DA AMOREIRA


























 O Ex  Prefeito Adevilson Gouveia, Adalgisa Gouveia, Chefe do Núcleo Regional de Educação, Vereador Édinho Funileiro, Vereador de Assaí Henrique Sato, Políticos, Lideranças e o povão em geral, fizeram questão de receber nesta tarde de terça-feira,16, o Candidato a Dep Estadual Tiago Amaral na residencia de Adevilson e Adalgisa, em São Sebastião da Amoreira.